quarta-feira, novembro 05, 2014

Voltem, Power Rangers!




Imagine como seria se os Beatles se separassem? Quer dizer..eles se separaram. Não foi um bom exemplo. 
Então imagine se fosse o Led Zeppelin. Ah, eles também se separaram. Sei lá, então. O Polegar, Dominó, Locomia. Foda-se, não precisa ser uma banda. 
Imagine se os Power Rangers se separassem. Seria ótimo triste né? 

A questão é que acabei de perceber que a última vez que estive com esses caras da foto, foi no meu aniversário de 33 anos. Ou seja, há quase 2 anos não converso, ao mesmo tempo, meus 3 grandes amigos. Amigos não, acho que eles são um pouco mais que isso. 
Discussões, brigas, desentendimentos, fazem parte de qualquer relacionamento. Mas nem em minha mais pessimista previsão, poderia imaginar que isso duraria tanto tempo. 
Sinto falta das viagens, dos almoços de sábado, das baladas furadas, das broncas que eu tomava, mesmo sendo o mais velho deles. Sinto falta das comemorações pelo emprego novo, o escritório novo, o carro novo. Sinto falta de como a gente era idiota o tempo todo. Sem bebida, cigarro, drogas. A gente conseguia parecer bêbado sem beber nada...
Me lembro que em um carnaval, tiramos fotos com um monte de meninas estranhas, só pra zoar e sair fora. (ia colocar as fotos delas, mas ninguém ia prestar atenção no texto).

Eu, que só tento fazer o papel de conciliador, ainda não tive sucesso. 
Mas ontem, no aniversário da Carol, passei a ter pressa.
O José Pedro nasce em fevereiro e ele precisa dos tios dele juntos. Não quero ser o único tio. O pai e os outros dois, são bem idiotas, mas até tem coisas pra ensinar.  
Sempre imaginei que quando um de nós fosse pai, o hospital estaria cheio de ursinhos, balões, fotos e até um simpático charuto (igual nos desenhos). Mas não sei se isso vai acontecer. 
Foda é quando estou com apenas um deles. Sempre olho ao redor e vejo os outros dois na mesa. É automático. 
Talvez eles não saibam, mas, depois de anos de amizade, de estarem juntos nas horas boas e ruins, eles, somos parte de uma família. 
Uma família bem especial.
As vezes choro vendo fotos, dá uma saudade danada. Ao mesmo tempo fico com medo de um de nós partir antes de isso se resolver. 
A vida da gente vai mudando, algumas coisas novas preenchem certos espaços. 
Mas ao menos em mim, vive um vazio que só pode ser preenchido pela presença desses caras na minha vida. 

E se um de vocês ler este texto, saiba que eu tenho muita saudade de vocês e os amo como se fossem meus irmãos. Resolvam esta merda logo! Ah, caso algum de vocês não tenha gostado, a única coisa que tenho a dizer pra vocês, é o que eu digo há anos e ninguém nunca fez nada:
- Vem pro PAU!

Só pra constar, os líderes do Molejo fizeram as pazes esse ano, então, tudo é possível. 




Nenhum comentário: