segunda-feira, outubro 13, 2014

Ai, que bonequinha...

Há alguns meses, depois de tanta confusão em 2014, decidi que passaria a experimentar novas situações, coisas que nunca fiz por algum motivo ou não (segurem as piadas de cunho sexual, por favor). Ontem decidi que veria um filme de terror no cinema com minha namorada. Sim, eu odeio esse tipo de filme, porque odeio me assustar, porque quando me assusto pareço uma menina de 8 anos.
Mas porque não experimentar?
Minha namorada adora e, francamente, ela não merece deixar de ir ver os filmes que ela gosta no cinema por que seu destemido namorado tem medo. Sem falar que ela já viu coisa pior ao meu lado: vários jogos do Palmeiras comigo este ano.(mas estamos melhorando!!) 
O que pode ser mais assustador que isso?
Assim que compramos o ingresso para ver Annabelle, ela me disse: "o legal é que uma história real".
Minha coragem desapareceu mais rápido que o balde de pipoca do gordinho que sentou ao meu lado (depois vou falar dele. Muito). Quer dizer que existe uma boneca que tem um espírito dentro? Então o Chucky pode ser de verdade? Meu Deus.
Entramos na sala, vimos os trailers, quando uma senhora e um garoto de uns 12 anos (olha o gordinho aí) sentaram-se ao nosso lado.
Era véspera do dia das crianças, um puta sol na rua e a vovó achou que seria legal levar o neto pra ver um filme de terror.
Em nome de Deus, o que essa criança fez de errado?
Sem saber o que o esperava, o pobre garoto via o filme, comia sua pipoca, bebia sua coca gelada, deliciosa, em um copo maravilhosamente suado (é,  eu tava morto de sede. Não quis pegar a fila pra comprar nada e nos primeiros dez minutos já estava com o Saara na boca). 
Quando a porra da boneca apareceu, ele cobriu a cara e se jogou pra trás! Até deu uma gemidinha. Foi muito engraçado!! 
Como eu sei? Eu tava olhando pra Coca ele. Eu não olhava pra tela, olhava o gordinho, a Jacque, o teto e principalmente o relógio. O tempo não passa quando você está vendo um filme de terror! Isso porque eu mal vi o filme. Quando não estava olhando pra coca pro gordinho, olhava pro teto ou ficava encarando a Jacque, que me perguntava: 
- O que foi?"
- Você é tão linda...
Ou a cada grito no cinema eu queria (ou não) saber: "O que aconteceu???"
Que belo homem ela foi arrumar...
Mas ao menos não se pode dizer que eu não tentei. Até então eu achava que não fosse capaz de ver um filme de terror no cinema. Agora eu tenho certeza que não. 
Mas isso não é o pior. O duro é entrar no carro e ter que olhar pra trás pra ver se não tem uma bonequinha no banco. 

Maldita Annabelle.


Nenhum comentário: